Publicado por: institutovialux | 27/09/2012

RAPPORT


 

Rapport é uma palavra francesa que pode ser traduzida como empatia, sintonia, afinidade. 

CRIANDO RAPPORT

Para haver rapport é preciso haver confiança.

Estabelecer rapport é ir até o terreno do vizinho, entrar em sintonia com ele e convidá-lo a vir para o seu terreno.

O rapport é tão importante que sem ele os comunicadores não deveriam tentar se comunicar e os terapeutas não deveriam tentar intervenções. Para o seu próprio bem e para o bem do outro. 

Espelhamento

Espelhar é imitar. É a velha e conhecida arte de mimetizar. Você já reparou como é que uma criança se enturma com as outras? Se as outras estão pulando em um pé só, ela vai se aproximando aos poucos e começa, também, a pular em um só pé. Pronto! Está feita a mágica!

Conseguiu-se o rapport!

A partir de hoje, comece a observar as pessoas em lugares públicos como praças, restaurantes, pontos de ônibus, plataformas de trens e metrô. Observe como as pessoas em rapport tendem a assumir a mesma postura.

Faça uma pequena e simples brincadeira: comece, sutilmente, a assumir a mesma postura de alguma pessoa com quem você queira estabelecer uma comunicação produtiva. Se ela mudar de posição, sutilmente, mude a sua posição também, acompanhando-a. Agora, faça diferente: mude sutilmente de posição e logo em seguida será ela quem o acompanhará.

Repare que frisamos várias vezes que o espelhamento tem que ser feito de maneira sutil. Do contrário o seu interlocutor pode se sentir agredido, grosseiramente imitado e não é isso o que você quer, não é mesmo?

 Espelhamento Cruzado

Imite algum comportamento do outro de forma cruzada, isto é, se o outro estiver tamborilando com os dedos sobre a mesa, tamborile com os dedos – no mesmo ritmo – sobre a própria perna ou bata os pés suavemente. Seja criativo. Esteja no mesmo ritmo que a outra pessoa.

 

Por Palavras

Use palavras referentes ao Sistema Representacional preferido de seu interlocutor: Visual, mostre a ele o que você tem para fazê-lo imaginar melhor e veja que panorama ele faz da situação;

Cinestésico, capte o sentido da presença dele e faça-o sentir que você está conectado a ele, firme e forte;

Auditivo, fale palavras que soem como música aos ouvidos dele e também ouça-o atentamente.

 Lembre-se, também, de falar no mesmo ritmo que o outro fala: se ele fala devagar, fale devagar; se ele fala depressa, fale depressa. Será sempre assim? Não. Precisa ser assim no começo, para que você possa estabelecer o rapport. Primeiro acompanhar, depois conduzir

 

Backtracking

Esta técnica é baseada na “escuta ativa” de Carl Roger.

Preste bastante atenção nas frases que o seu interlocutor está falando.  Repita para ele, de forma levemente modificada a sua última frase ou trechos ditos pelo mesmo e, em seguida, desenvolva a sua idéia. Deixe-me dar um exemplo:

O funcionário começa a queixar junto ao chefe: “O senhor sabe como as coisas são: a vida está muito dura, a situação não tem estado muito boa e por isso eu estou precisando de um aumento”.

O chefe responde:

“Se eu entendi bem você veio me procurar porque a situação não tem estado muito boa, certo? A fábrica tem passado por momentos duros, também. Nós temos pensado muito na possibilidade de conceder aumentos de salário para os funcionários e só estamos esperando as coisas melhorarem um pouco. Você sabe como as coisas são, não é mesmo?”

 

Repetir trechos da fala do outro lhe dá  a sensação de estar sendo ouvido, de que não esteve conversando sozinho.

 Respiração

Experimente respirar no mesmo ritmo que a outra pessoa está respirando. Procure perceber como  isso aumenta a sintonia entre vocês. Observe os movimentos respiratórios, o subir e descer do tórax, o subir e descer dos ombros…

 

Acompanhar e Conduzir

Você já viu um casal dançando uma valsa?

Quem conduz? Quem é conduzido?

A arte do rapport está em acompanhar primeiro e conduzir depois.

Simples assim???

É. Exatamente muito simples assim.

Quando você acompanha alguém, essa pessoa não tem porque lhe opor resistência. Enquanto você acompanha a mente inconsciente da outra pessoa está captando a mensagem de que pode confiar em você e a partir do momento em que ela pode confiar em você ela também pode deixar-se conduzir por você, certo?

 PRESTE ATENÇÃO NA FÓRMULA ABAIXO:

Acompanhar, acompanhar, acompanhar, conduzir

Acompanhar, acompanhar, conduzir, conduzir

Acompanhar, conduzir, conduzir, conduzir

Desequiparação

Se você quiser romper o rapport, desequipare, saia da mesma freqüência que o outro está. Se ele estiver sentado, você pode levantar-se. Se ele estiver falando devagar, comece a falar rápido. Se estiver inclinado em sua direção, incline-se para trás. Você pode também mudar o ritmo de sua respiração. Ou inverter os predicados: se ele usar termos visuais, use cinestésico ou auditivo e assim por diante. É mais simples do que você está pensando. Experimente!Fonte: Apostila “Introdução à Programação Neurolingüística – a Chave das Grandes Realizações”, de Valdecy Carneiro .

Madalena Junqueira

Visite nosso site:- http://www.institutovialux.com.br

madjl@uol.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: